Em 40 anos, MT elegeu apenas 11 mulheres para Congresso e Assembleia

Estado está sem representante no Congresso desde 2010

Sem representante feminina no Congresso desde 2010, Mato Grosso elegeu apenas uma mulher para o Senado e três para Câmara Federal desde a divisão do Estado, em 1978. Em 40 anos, também teve apenas nove mulheres ocupando uma cadeira de titular na Assembleia Legislativa e nunca mais do que duas no mesmo mandato.

Em 2018, depois de oito anos, o Estado já conta com três pré-candidatas à majoritária. A cinco meses do pleito, a juíza aposentada Selma Arruda (PSL), a ex-reitora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Maria Lúcia Cavalli, e a presidente da Associação das Empresas do Distrito Industrial de Cuiabá, Margareth Buzetti (PP), recém-lançada pelo partido, buscam viabilizar suas candidaturas ao Senado.

Nas eleições deste ano, há duas vagas disponíveis no Senado. Na Câmara Federal, o Estado possuí oito cadeiras e na Assembleia Legislativa conta 24 deputados estaduais. A legislação eleitoral prevê que pelo menos 30% dos candidatos devem ser do sexo feminino, mesmo assim, no entanto, até hoje somente Serys Slhessarenko (PT) foi eleita senadora por Mato Grosso, em 2002.

Para a Câmara Federal, a primeira mulher a conquistar uma vaga pelo Estado foi Teté Bezerra (MDB), em 1994. Em 1998 teve dobradinha feminina, com a reeleição de Teté e a entrada de Celcita Pinheiro (PFL), que foi reeleita em 2002, quando Thelma de Oliveira (PSDB) alcançou seu primeiro mandato, tendo sido reeleita no pleito seguinte.

No Legislativo estadual, a primeira mulher eleita foi Sarita Baracat, ainda em 78. Depois dela, veio Thais Bergo Duarte Barbosa (PMDB), em 1986. Em 94, a Assembleia passou a contar com duas deputadas, sendo elas Zilda Pereira Leite Campos (PDT) e Serys Slhessarenko, que foi reeleita por mais duas vezes consecutivas, exercendo mandato até 2002.

Naquele ano, os mato-grossenses elegeram apenas Vera Lúcia Pereira Araújo (PT), a professora Verinha, para Assembleia e, em 2006, somente Chica Nunes (PSDB). Já em 2010, novamente duas mulheres ladearam a atuação Legislativa, Teté Bezerra e Luciane Bezerra (PSB). Por fim, em 2014, foi eleita Janaina Riva (MDB), que é candidata à reeleição neste ano.

Gabriela Galvão

Fonte: O Livre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s